terça-feira, 14 de maio de 2013

Palma de Mallorca - Sol, nada de sombra e água gelada

Nome: Palma de Mallorca + Magalluf
País: Espanha
Línguas Oficiais: Espanhol e Catalão

Moeda: Euro

Espanha
Chegamos em Palma já por volta da meia-noite. Após o trauma com táxis em Marseille já viemos discutindo que íamos definir bem o preço do táxi antes mesmo de entrar. Havia uma placa com preços de referência, e como estávamos indo para uma cidade vizinha, Magalluf, eram 45 euros. Táxi foi tranquilo. Chegamos na recepção do Hotel HM Martinique. Um hotel muito bom e que eu altamente recomendo. Pra vocês terem uma ideia foi o mais barato de toda a viagem, e nós tínhamos um quarto de hotel, com sala, cozinha equipada, banheiro só nosso. O sofá era projetado pra dormirem duas pessoas e no quarto outras duas. Não havia outra coisa a se fazer, a não ser dormir.

O Hotel não incluia café da manhã, então procuramos uma vendinha perto dali, e compramos o que comer. Fui pegar informações com a recepcionista e pensei "Ela fala espanhol, com certeza se eu desenrolar aqui um portunhol, ou falar em português devagar ela vai me entender." Doce ilusão. Eu entendia ela, porque não sou mongol pelo fato de 70% das palavras serem semelhantes, mas ela não me entendia. Fui pro inglês, sem alternativa. :( Enfim, tinha uma parada de ônibus bem perto do hotel e lá passavam vários ônibus com destino a Palma - os números dos ônibus eram na casa de 100 (102, 103, 105) pra caso alguém precisar saber. 

Os ônibus públicos eram excelentes, alguns até com ar condicionado. Dependendo do ônibus a viagem até Palma demorava entre 45 minutos e 1 hora. Todos eles param na estação central chamada Plaza Espãna e como eu já tinha planejado pegar um ônibus de rota turística dessa empresa aqui que funciona no estilo Hop in hop off, ou seja, você pode descer e depois pegar outro da linha, que passa em intervalos de 20 minutos. Ele passa nas principais atrações turísticas que basicamente se resumem em duas principais: Castelo de Bellver e Catedral de Mallorca.

Primeira parada Castelo de Bellver.

Vista aérea do Castelo de Bellver

Como gostamos muito de Castelos que eram prisões - a la Chateau d'If - o Castelo de Bellver está nesse contexto. Então, o Castelo tem essa construção circular no centro, cercada por 4 torres. Na base dessa torres tem um vão (?) ao redor das muralhas. 










Ao entrar na disposição circular, você se encontrará num labirinto de simetrias. Rodei tanto pra achar a porta certa pra subir a escada que as vezes parava até pra dar uma risada. Embaixo é cheio de estátuas legais, e no centro esse poço. 



Passagem secreta na lareira. Fã de passagens secretas aqui estou.
Vista linda de Palma de Mallorca


Segunda parada Praça de Alimentação

Sei lá que horas da tarde já eram mas estávamos famintos. Vimos que teria uma parada num lugar onde teríamos várias opções de comida, e pra lá fomos. Acabamos optamos pelo Pizza Hut e essa foi a melhor escolha da nossa vida. Por apenas 8,95 a gente comia entrada, prato principal, sobremesa e ganhava refrigerante. Eram porções mais que suficientes de comida pra nos deixar satisfeito. Comemos mais 4 vezes ainda durante essa viagem, só pra vocês terem uma ideia.

Terceira parada Catedral de Palma de Mallorca

Já estava entardecendo quando resolvemos ir na Catedral, infelizmente tivemos que deixar pro dia seguinte, porque a última admissão era as 18:00 e chegamos alguns minutos depois, mas isso acabou sendo a primeira coisa que fizemos no dia seguinte. Chegamos no meio da manhã no centro da cidade, após pegar o mesmo ônibus que havíamos pegado no dia anterior, e passamos boa parte do nosso dia ali. Pagamos 6 euros. Até os jardins de lá valem muito a pena, na verdade, como eu só tenho câmera de celular, minhas fotos ficam mil vezes melhor quando tem sol, então as fotos de dentro da Catedral não ficaram muito boas.

Sem dúvida, essa foi o 'prédio religioso' - catedral, igreja, capela - mais bonito que eu já vi. A Catedral tem várias esculturas e objetos, e muitos deles tem umas relíquias religiosas dentro. Não sei se vocês lembram das aulas de histórias, que vendiam mechas de cabelo de Jesus, lascas da cruz, pedaço da roupa que Jesus usava. Pra quem acredita, tem tudo isso lá. E não é guardado num singelo potinho não, são feitas enormes, grandiosas e valiosas estruturas pra abrigar tais 'recordações'

Começando com as fotos dos jardins.

Eu queria que eles juntassem o pescoço, mas estavam numa espécie de DR




Para alguns, só mais uma praça 

Cartão-postal da Catedral
Que tal um passeio de charrete?
Isso era só até chegar na frente da Catedral.

Não era tão fácil arranjar ângulo de foto :S 
Uma das minhas favoritas
A mais bela fachada, embora fechada para acesso.
Ninjas sendo Ninjas.
Mindfuck
Final de tarde
Ainda deu pra tirar algumas fotos dentro que foram aproveitadas.

Como expliquei ali em cima, esse 'armário' foi contruído pra armazenar as ditas lascas
da cruz de Jesus Cristo, que estão aí bem visíveis.
O vitral oposto - foto seguinte - que dá essa luz legal 
Quem não gosta de vitrais?
Órgão que simplesmente me conquistou
Foto solarizada. Gosto do efeito. :X
Na saída, fotos mais gerais do lugar que a Catedral de encontra. Bota foto nisso.



Nada de especial na foto, mas curti ela demais
Catedral, vira o 'rosto' e se prepara pra foto de perfil, okay? :S
Depois dessa manhã/início de tarde na Catedral, resolvemos voltar pra Magalluf, almoçar por lá e curtir um pouco do Hotel, até porque já estávamos chegando naquela época da viagem que dá um cansaço moral, e você quer somente sentar num local e descansar.

Pois não é que acabamos sendo atendidos por um garçom português ao ir comer num restaurante inglês em plena Espanha? Intercâmbio é isso aí! Enfim, falar com um garçom em português trouxe uma nostalgia enorme. Embora depois de ter saído na França, houvesse hora que eu estava meio pertubado, ia responder alguém e acabava deixando escapar uma palavra em francês outra em português. USHAUHS Loucura.

Voltando pro Hotel, fomos curtir uma piscina - aquecida - porque a normal estava gelada demais para que pudessemos aproveitar. Bom demais. Se tem uma coisa que eu sentia falta em relação ao calor, era um bom banho de piscina. De noite também resolvemos sair, e conhecer o ritmo espanhol da balada.

Magalluf é um lugar com muitos bares e restaurantes, e até algumas casas noturnas. Primeiro comemos no Pizza Hut mais uma vez, pra depois seguir o nosso rumo pra um bar qualquer. Ao passar na frente de um desses lugares, havia um touro mecânico, e um cara insistiu muito para entrarmos prometendo shots grátis. Entramos. UHSAUHS Não posso dizer que estava um poço de animação, só tinhas um bando de tia lá dançando loucamente e algumas poucas pessoas no bar. Ficamos mais por lá, conversando e rindo um pouco das tias. Não sei se era uma despedida de solteira, excursão e coisa e tal, mas eram umas 20 tudo louca, e tudo inglesa.

As meninas pediram uma música brasileira, tocaram kuduro. Só perdoei por causa de Avenida Brasil. Certo, agora começa a parte engraçada da experiência na Espanha. Como eu sou uma criança extremamente observadora, notei que o copo que as tias tomavam as bebidas eram em forma da genitália masculina. Vocês não tem noção de como eu ri.

Lembram também daquele touro mecânico? Bem, duas moças quiseram subir lá, e o 'senhor' que controlava o brinquedo, era muito bondoso, e ficava só brincando com as menininhas lá. Até o momento que um garçom decide levar uma das meninas do bar pro touro, só que ela estava de vestido. Nenhum absurdo até o momento que o garçom decide montar junto no touro mecânico de uma forma - como posso dizer...? - inadequada. Veja o vídeo abaixo e tire suas próprias conclusões.



Antes das pedras que voaram sobre mim, gostaria de dizer que não sabia da - com todo respeito - putaria que era a Espanha. Eu também fui no touro, não resisti a aventura. Só que fui de forma respeitosa, até porque não tinha ninguém interessado em mim e o cara queria me derrubar logo pra botar mais mulher em cima. Resisti bastante tempo, até o momento que ou ele me derrubava feio ou eu me jogava, e acreditem ou não, preferi me jogar.

A noite havia acabado, mas mal sabia eu o que me esperava no outro dia. Acordamos e só queríamos saber de Sol e Praia. Como estava um calor suportável - excelentes notícias - fomos pelo menos pegar um sol, e aproveitar o clima que muitas vezes nos faz sentir saudade de casa. Eis que nos dividimos, e enquantos os outros foram andar, resolvi descansar numa cadeira de praia, já que a água era gelada demais pra um banho.
Sol, nada de sombra e água gelada.
Eu, muito de boa, curtindo meu mar, quando de repente vejo uma moça fazendo topless :) Não que eu tenha ido sentar ali de propósito. Nem pensei nisso. O :-) O que mais querer da vida? Apenas um homem vir querer me cobrar pra ficar ali. Não pensei duas vezes e me retirei, INFELIZMENTE. Fiquei esperando o pessoal voltar da caminhada e nosso dia se resumiu a isso, almoço e GOLF. Eu nunca joguei golf, e não sei porque, Magalluf é simplesmente cheio de mini-golfs, uns bem rycos e outros bem pobres. No restaurante inglês que comemos no dia anterior havia um, e lá foi uma boa opção pra uma banana split e golf.

Será que dá pra acertar? Errei.
Como nosso voo saia umas 8 horas, decidimos ir de ônibus, e economizar no táxi. Saímos mais cedo, e nos outros dias que havíamos pego ônibus nos informamos sobre a ida para o Aeroporto, que foi bem tranquila. Existe um ônibus exclusivo pra ir - se eu não me engano é o número 1 - até com canto pra por a mala. Essa foi outra parte 50% trágica e 50% cômica da viagem.

Como eu já falei pra vocês, minha rotina de mala Ryanair estava cada vez pior. Porque eu comprava cada vez mais coisa, a mala bagunçava cada vez mais e eu já estava achando que daqui a pouco eu não ia caber na mala. Ela ia e eu ficava. Enfim, chegamos no aeroporto e eu comecei a tirar as coisas de dentro da mala que geralmente iam em mim - no meu casaco. O povo se apressou e subiu uma escada rolante, só que minhas roupas estavam em cima da mala, então não havia um jeito que puxar ela, a não ser pela aba lateral. Fiz isso, botei a mala no degrau embaixo do meu e fiquei pastorando. Em um momento de distração, que eu tirei o olho da bendita - pra não dizer maldita - mala, ela decidiu se jogar escada rolante abaixo.

Agora me digam a minha reação diante de ver, em primeiro lugar, minha mala descendo feito uma bola de neve pegando uma velocidade do capeta escada rolante abaixo e em segundo, minhas roupas que cairam na escada e estavam prestes a se enganchar nela. O que eu fiz, catei as roupas o mais rápido que pude e joguei pra minha amiga que já tinha subido, e desci correndo atrás da mala - que estava indo mais rápido do que eu, diga-se de passagem - e estava prestes a atingir um homem. Eu já tinha pensando que tudo que tinha de quebrar dentro da mala, já tinha virado pó, e pra completar eu ia fazer strike num homem. A sorte que o senhor entrou numa posição de defesa e conseguiu parar minha mala com o pé. Se fosse uma criança coitada, Jesus Amado.

Pedi MIL desculpas, e saí com a cara no chão já pensando que ia ser preso na Espanha que já adora imigrante brasileiro. Enfim, deu certo. Meu coração passou à outra prova de ataque cardíaco. Só nos faltava retornar ao país de 'origem'.


Confira outros destinos na seção Já Fui.

Gostou da postagem? Curta o ExpressoLondres no facebook aqui.

4 comentários:

  1. "Com todo respeito, uma putaria."

    Ri demais com esse post! hahahahaha!
    Parabéns, viu! Teu blog é ótimo!

    ResponderExcluir
  2. Bacana seu blog, adorei! Me tira uma dúvida, vou para Palma mês que vem, é preciso levar "roupa chique" para as baladas? Porque minha bagagem será limitada e eu gosto mesmo é de jeans e camiseta, será que tem problema? Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Obrigado :) Olha, leva roupa que tu usaria numa balada daqui que tá bom demais. Abraço.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...